4 coisas estranhas da culinária japonesa

Thumb 4 coisas estranhas da culinária japonesa

Que a comida japonesa é estranha, todos sabemos. Mas, existem momentos que as gostosuras gastronômicas desse país ultrapassam os limites e trazem pratos que são quase inconcebíveis pela nossa imaginação limitada e regional, tendo até por vezes na mente aquele pensamento: “Mas, como que eles conseguem comer este tipo de coisa?!”. Bem, não julgue, pois muitas pessoas que pensaram assim como você provaram e aprovaram algumas das iguarias japonesas, que mesmo estranhas prometem ter sabor inigualável.

Separamos hoje 4 destas maravilhas gastronômicas da culinária japonesa que para nós pode soar bem estranho e nojento, mas que para os apreciadores são verdadeiras iguarias exclusivas da região.

Esperma de peixe no prato principal

O esperma de peixe, por mais incrível que pareça e estranho que soe, é um dos pratos principais de refeições que é muito cobiçado no Japão. O prato que contém este alimento se chama de Shirako, e se traduz como “crianças brancas”, sendo retirado do bacalhau e considerado uma iguaria.

A aparência do prato não é das melhores, e ele tem uma viscosidade marcante, com a consistência cremosa, como se fosse uma espécie de manteiga. O sabor é descrito como algo suave e de “sabor do mar”. Ele é servido cru com um molho à base de limão chamado de ponzu, ou ainda cozido, e quem sabe frito, dependendo apenas do gosto do consumidor.

Peixes e frutos do mar sendo preparados ainda vivos

Este tipo de preparação de prato é bem peculiar, mas quando se trata do Japão tudo é possível na gastronomia, pois eles diversificam de maneira tal que tem pratos exclusivos utilizando espécies marítimas. O nome do prato é Ikizukuri, e é basicamente a preparação comum do Sashimi convencional, mas utilizando os ingredientes que dizem respeito aos peixes e frutos do mar, ainda vivos.

O ingrediente comumente usado na preparação do prato é o peixe, mas também pode vir com lagosta, camarão ou até mesmo polvo. A prática é bem controversa, uma vez que o alimento no prato feito a partir do animal continua se movendo na frente do cliente. E então, você teria coragem de provar?!

Fígado de peixe para acompanhar

O fígado de peixe é usado em vários pratos na culinária japonesa, mas ele está presente de forma mais marcante no Ankimo, feito com fígado de tamboril, um peixe que é conhecido como peixe sapo. Mesmo que a aparência do peixe seja um poço estranha, o sabor do fígado é considerado maravilhoso e uma iguaria da região. Ele é servido com cebolas em fatias finas e molho punzu, isso depois de ter sido esfregado com sal e enxaguado com sake.

Peixe fermentado há mais de um mês

O peixe fermentado é descartado no lixo nas casas e restaurante convencionais, mas no Japão existe um tipo de preparação de prato que usa o peixe fermentado há meses como o ingrediente principal de sua composição. O nome do prato é Funazushi, e é um estilo mais antigo da preparação do sushi.

O peixe é conservado e comprimido em arroz cozido para selar o ar e fazer com que a fermentação seja estimulada. O produto final, que só é colhido meses depois, é cortado em fatias e servido como se fosse um sushi convencional.

Envie seu comentário:

Você também pode gostar:



Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE