Aprendizado lúdico – A qualidade do ensino

Thumb Aprendizado lúdico – A qualidade do ensino

A educação de qualidade não diz respeito apenas ao que é ofertado aos alunos em sala de aula como conteúdo bruto, mas também a capacidade de absorção de conteúdo que cada aluno tem inicialmente, que desenvolve ao longo da aplicação dos estudos, e no final de cada período letivo. Quanto mais o aluo consegue aprender e se desenvolver em algum conteúdo ou matéria, entende-se que a educação foi de fato adequada a e de qualidade, pois o aprendizado real é que se tem como fruto de uma educação bem aplicada.

No decorrer dos anos percebeu-se que existem diversas formas de auxiliar no processo de aprendizado das crianças, para facilitar a absorção dos conteúdos e posterior aplicação em novas disciplinas. Uma delas seria o aprendizado lúdico, através de brincadeiras e dinâmicas educativas que estimulam o cérebro dos alunos e aguçam o sistema cognitivo deles, ajudando no processo de aprendizagem até mesmo para os discentes que apresentam muita dificuldade em absorção de conteúdo, universalizando o conhecimento, de certa forma.

Quer entender melhor como tudo funciona, saber como a educação lúdica transforma a aprendizagem em algo mais prazeroso e conhecer a opinião de especialistas a respeito? Se sim, vamos lá!

Educação mais prazerosaDefinir imagem destacada

Quando o aprendizado se dá de forma lúdica os alunos absorvem o conteúdo com mais facilidade, pois veem uma certa necessidade e despertam uma vontade pelo saber do assunto, diferente de um obrigação, que nem sempre é tão levada a sério.

Podemos levar como empenho o estudo da gramática na língua portuguesa, onde boa parte dos alunos encontram grandes dificuldades.

Trabalhar um jogo que envolvesse as regras da gramática que fosse prazeroso a todos e que tivesse como regras alguns conceitos de gramática da língua iria despertar nos alunos o interesse por saber estas regras a fim de jogar bem e vencer na brincadeira. O aprendizado viria de forma prazerosa, pela vontade do indivíduo, e não pela obrigação de saber do conteúdo para prestar alguma avaliação.

Desenvolvimento cognitivo através do ato de brincar

O sistema cognitivo do indivíduo diz respeito ao pensamento a linguagem, percepção, memória e raciocínio. Todos estes itens são trabalhados de uma só vez através do estudo com brincadeiras e jogos interativos e educativos.

Quanto mais você torna a aula prazerosa para os alunos, mais eles têm assiduidade, vontade de aprender e interagem. Trabalhe assim e perceba que mesmo quando não poder inserir jogos nas aulas ele vai se sentir a vontade e estudar o conteúdo, porque desenvolveu afinidade pela disciplina através do desenvolvimento do sistema cognitivo.

Aprendizado mais rápido e facilitado para crianças com dificuldade

Sempre há crianças com dificuldade nos mais variados assuntos, e esse grupo varia dependendo de qual seja a limitação do grupo de indivíduos que você trabalha.

Quando se traz brincadeiras e jogos para a sala todos querem participar, e o assunto é trabalhado de forma simples e prática, onde todos aprendem sem ao menos notar. Insira os alunos com dificuldade ainda mais nas brincadeiras e perceberá que o conhecimento será adquirido sem muita dificuldade.

Alto rendimento escolar

O rendimento escolar aumenta, sem sombra de dúvidas, com o estudo lúdico. Se os alunos gostam do que estão vendo em sala de aula, eles vão se aplicar ainda mais e compreender com facilidade as matérias repassadas. Assim, as notas consequentemente ficarão mais alta e o rendimento da classe será aumentado. Vale à pena trabalhar de forma lúdica e entreter os discentes, pois isso reflete positivamente no rendimento da classe.

Envie seu comentário:

Você também pode gostar:



Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE