Musculação e crianças não combinam!

Thumb Musculação e crianças não combinam!

Atividades de musculação feitas por crianças gera várias convergências.

Nós primeiro engatinhamos, começamos a levantar, andamos, corremos para, então, depois criar os mais incríveis movimentos. Há variadas atividades que desenvolvem a coordenação motora e são as mais importantes nessa fase de descoberta.

Desenvolvimento infantil

Quando temos 6 anos, cerca de 90 a 95% das atividades cerebrais iguais às de uma pessoa adulta, mas o corpo está bem longe de atingir o grande nível de desenvolvimento.

Nos primeiros dois anos, as crianças crescem o dobro e aos 6 ocorre um maior aumento de estatura. Mas é na puberdade, que nosso corpo define a altura com um último e definitivo impulso.

Atividades físicas

Quando pensamos em formas de desenvolver a coordenação motora das crianças o ideal é começar com atividades físicas que não exigem competição, em uma medida certa que possa estimular os hormônios e o crescimento.

É muito importante permitir que as crianças escolham o tipo de atividade que querem fazer, mas lhes apresentando a diversos tipos para conhecerem melhor.

Existem atividades que permitem um treinamento, mas que ainda são divertidas, permitindo que possam se cansar e parar a atividade naturalmente para um intervalo de descanso.

Hormônios e crescimento

A testosterona é o hormônio ligado à força muscular, mas a produção só fica em um nível maior na adolescência. Esse é um dos principais motivos pelo qual os especialistas desaconselham que crianças façam exercícios de força.

A função cardíaca nas crianças é diferente da de um adulto fazendo, com que, o volume de sangue e hemoglobina sejam menores. É preciso dar atenção se, ao submeter uma criança à uma atividade intensa, as capacidades do próprio corpo nas questões relacionadas a esforço, hidratação e etc. Crianças não são mini adultos.

Treinamentos com crianças só devem ser feitos se for necessário para desenvolver equilíbrio muscular e um arco de movimento completo e sem provocar desconforto ou dor. Os movimentos devem ser os mais corretos possíveis e a escolha da atividade tem que partir da própria criança.

Quando estiverem na adolescência, as melhores técnicas para o desenvolvimento da força, devem ser alternadas por segmento e o duplo recrutamento.

Na fase de crescimento, deve-se evitar sobrecargas sobre o crescimento ósseo, seguindo a ordem do conhecimento com o bom senso.

Alguns médicos afirmam que exercícios mais intensos podem atingir as partes mais vulneráveis do esqueleto, causando lesões e parando o crescimento. Porém isso não pode ser confirmado.

As proporções corporais, os braços e a força de um corpo em desenvolvimento não podem ser comparados ao de um adulto. É preciso ter cuidado quando aparecem crianças que correm longas distâncias, levantam pesos ou fazem coisas extraordinárias. Podem ser exceções que não devem ser tomadas como verdade absoluta sendo referência para todo mundo.

É importante…

Que profissionais que se comprometem a auxiliar crianças em treinamentos de musculação devem ter conhecimento técnico para fazer os exercícios.

Os equipamentos são feitos para adultos, sendo assim, nem sempre o equipamento é ajustável para o corpo infantil.

Envie seu comentário:

Você também pode gostar:



Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE