Pontos de Bordar

Thumb Pontos de Bordar

Pontos de Bordar, escolher estes e o desenho  é o primeiro passo, mas é preciso também usar tecido e linhas adequadas para que seu trabalho fique belo. Use materiais de boa qualidade, dê atenção especial na hora de escolher o tipo de agulha a usar e a linha que empregará em seu trabalho, de acordo com o tecido. O material a ser bordado deve ser firme para segurar os pontos. A escolha do tecido depende do trabalho final que deseja obter. Existem tecidos específicos, mas é possível bordar em quase todos os tipos, até mesmo em cima de peças de crochê ou Tricô.

O método mais simples para você passar o desenho que deseja bordar para o tecido é usando o papel carbono, não é recomendado usar carbono de cor escura em tecidos claros, para evitar manchas. Existem bastidores de tamanhos e materiais variados, há bordados em que são usados pontos muito agrupados, e estes podem ficar enrugados ou franzidos se você não deixar o tecido esticado e liso onde deseja bordar.

Existe uma quantidade enorme de cores de fios para bordar o que permite criar bordados legítimos. Esses fios podem ser de origem animal, vegetal ou sintéticos, e você deverá escolher aqueles que adequam ao tecido. Os fios de bordar podem ser comprados em novelos ou meadas. A agulha de bordar possui o orifício onde passa o fio mais alongado que as agulhas padrão, e apresentam diversas espessuras e tamanhos, e você deverá escolher de acordo com o trabalho que irá executar. Use tesoura afiada, de pontas para cortar os fios.

Agora Escolha os Pontos de Bordar que mais adequam ao seu trabalho e mãos a obra.

Pontos de Bordar

Há diversos pontos de bordar, aqui vamos apresentar alguns deles.

Ponto Haste

Ponto de Haste

Trabalhe da esquerda para a direita fazendo pontos levemente inclinados, regulares, ao longo da linha do desenho. O fio sai sempre à esquerda do ponto anterior. Esse ponto é usado para hastes de flores, contornos, etc. Pode também ser usado como uma cobertura; carreiras de Ponto de Haste feitas bem juntas dentro de um desenho até cobri-lo completamente.

Ponto de Alinhavo

Ponto de Alinhavo

Passe a agulha por cima e por baixo do tecido, fazendo os pontos no direito do mesmo comprimento. Os pontos do avesso devem ser também do mesmo tamanho, porém metade do tamanho, ou menor que os pontos do direito.

Ponto de Alinhavo Enlaçado

Ponto de Alinhavo Enlaçado

O ponto de Alinhavo pode ser enlaçado com uma linha de contraste para formar uma cercadura decorativa. Use uma agulha de ponta arredondada para o enlaçado e não apanhe nada do tecido.

Ponto Atrás

Ponto Atrás

Puxe a agulha na linha do desenho e então faça um ponto para trás através do tecido. Puxe a agulha novamente um pouco à frente do primeiro ponto, faça outro ponto para trás. Introduzindo a agulha no mesmo lugar de onde saiu no último ponto.

Ponto Atrás

Ponto Atrás 

Puxe a agulha no lado direito. Faça um ponto para trás sobre três fios de tecido, puxando a agulha três fios à frente do lugar de onde saiu antes. Continue desta maneira, trabalhando da direita para a esquerda na direção desejada.

Ponto Pequinês

Ponto Pequinês

Faça o Ponto Atrás normal e então o entrelace com linha da mesma cor ou diferente. O ponto é mostrado aberto no diagrama, mas as laçadas devem ser puxadas levemente ao serem feitas.

Ponto Repôlego ou Ponto de Amarra

Ponto de Repolego ou Ponto de Amarra

Este ponto é feito da esquerda para a direita. Fig. A. Puxe a agulha na linha do desenho, introduza-a um pouco à um pouco a direita na linha e traga-a à esquerda justamente na metade do comprimento do ponto e com a linha abaixo da agulha. Fig. B. faça o ponto seguinte da mesma maneira, mas com a linha acima da agulha. Continue desta maneira, alternando a posição da linha. Este ponto pode também ser trabalhado em tecidos de fios iguais como cânhamo, etc.

Ponto Cordonê

Cordone

Puxe os fios soltos em A e prenda-os com o polegar esquerdo, e então, puxe a agulha com a linha em A e faça pequenos Pontos Cheios bem unidos sobre fios soltos, seguindo a linha do desenho. Para arrematar, passe os fios soltos para o avesso do tecido. Este ponto parece um cordão fino e é muito útil para bordar hastes e contornos delicados.

Ponto de Haste Português

Ponto de Haste Português

Fig. A. Comece como um ponto de haste comum. Fig. B. Puxe a linha e passe a agulha por baixo do ponto recém-feito, sem apanhar o tecido. Fig. C – passe a agulha por baixo do mesmo ponto abaixo da primeira rosca. Fig. D. Faca outro ponto de haste. Fig. E- passe a agulha duas vezes por baixo do ponto recém-feito e por baixo do ponto anterior. Fig. F – uma porção do ponto terminado.

Ponto de Laçadas Cruzadas

Ponto de Laçadas Cruzadas

Este ponto é feito da esquerda para a direita. A linha com que se trabalha forma uma laçada à direita e então de volta à esquerda do tecido. Dentro dessa laçada a agulha faz um pontinho enviesado para à esquerda abaixo da linha do desenho, com a linha da laçada por cima da ponta da agulha. A linha é então puxada. Os pontos devem ser feitos espaçadamente. Este ponto pode ser usado para formar uma bonita barrinha.

Ponto Partido

Ponto Partido

Puxe a agulha em A e faça um pontinho sobre a linha do desenho perfurando a linha com a agulha conforme mostrado no diagrama. O Ponto Partido pode ser usado como uma cobertura quando é necessária uma superfície lisa e fina.

Ponto Reto

Ponto Reto

Este ponto é mostrado como pontos individuais espaçados feitos de modo regular e irregular. Algumas vezes os pontos são de tamanho variado. Os pontos não devem ser feitos nem muito longos nem muito frouxos. O ponto pode também ser feito em tecidos de fios iguais.

Ponto Cheio

Ponto Cheio

Borde como se fossem Pontos Retos feitos bem unidos de lado a lado de um desenho, conforme mostrado no diagrama. Se preferir faça primeiro um enchimento de Ponto de Alinhava ou de Ponto Cadeia por baixo. Isto dá um efeito de relevo. É necessário que a beirada fique perfeita. Não faça os pontos muito longos, para que não sejam puxados para fora de lugar.

Ponto Cheio

Ponto Cheio

Este ponto pode ser trabalhado da direita para a esquerda ou da esquerda para a direita. O número de fios sobre os quais os pontos são trabalhados depende do efeito desejado.

Ponto Matiz

Ponto Matiz

Este ponto que tem forma do Ponto Cheio é frequentemente usado para encher um desenho considerado muito grande ou muito irregular para ser coberto com Ponto Cheio. É também usado para dar o efeito sombreado. Na primeira carreira, os pontos são alternadamente longos e curtos e bem unidos para seguir o contorno do desenho. Os pontos das carreiras seguintes são feitos de maneira a dar ao trabalho uma superfície uniforme e macia. O diagrama mostra como o efeito do matiz e sombra, pode ser conseguido.

Ponto Chato

Ponto Chato

Faça um pontinho alternadamente em cada lado do espaço a ser preenchido, com a ponta da agulha sempre saindo na beirada do desenho. Duas linhas podem ser traçadas no centro do desenho, como guias para o tratamento do ponto. Os pontos devem ser bem unidos e cruzados uns sobre os outros.

Ponto de Folha

Ponto de Folha

Este ponto é útil para cobertura de desenhos pequenos. Puxe a agulha em A e faça um pontinho reto ao longo da linha central do desenho. Puxe a agulha novamente em B e faça um ponto inclinado até a linha central na base do primeiro ponto. Puxe a agulha em C e faça outro ponto inclinado transpassando o ponto anterior. Continue a trabalhar alternadamente em cada lado até cobrir todo o desenho.

Ponto de Folha Aberto

Ponto de Folha Aberto

Puxe a agulha em A e faça um ponto inclinado até B. Puxe a agulha novamente em C e faça outro ponto inclinado até D. Puxe a linha em E, continue desta maneira até cobrir todo o desenho.

Ponto Pétala

Ponto Pétala

Puxe a agulha em A e faça um ponto inclinado até B. Puxe a agulha em C e faça um ponto inclinado até D. Puxe a agulha em E, em continue a trabalhar pontos alternados em cada lado desta maneira, até preencher levemente o desenho. Quando este ponto é empregado, há geralmente um contorno de Ponto de Haste ou Ponto Cadeia ao redor do desenho.

Ponto Renascença

Ponto Renascença

Fig. A – Puxe a linha no alto à esquerda do desenho, leve a linha até o outro lado e faça um ponto à direita do desenho com linha abaixo da agulha. Fig. B – faça um ponto à esquerda com a linha acima da agulha. Estes dois movimentos são até preencher o desenho. Faça os pontos bem unidos. O tamanho do ponto central do cruzamento pode ser variado para formar um ponto oblíquo mais longo ou um pequeno ponto reto.

Ponto Pé de Galinha

Ponto Pé de Galinha

Este ponto consiste de três Pontos Retos de tamanho igual, partindo do mesmo lugar central – A. Puxe a agulha em A e faça um ponto Reto até B. Puxe a agulha novamente em A e faça outro Ponto Reto até C. Repita novamente em D e puxe a agulha em E para começar os seguintes três pontos. O ponto Central segue a linha do desenho. O ponto pode também ser trabalhado em tecido para bordado sobre fios contáveis.

Ponto Russo

Ponto Russo

Puxe a agulha na linha inferior à esquerda e introduza-a na linha superior um pouco à direita, fazendo um pontinho para a esquerda com a linha abaixo da agulha. A seguir introduza a agulha na linha inferior um pouco à direita e faça um pontinho para a esquerda com a linha acima da agulha. Estes dois movimentos são repetidamente até o fim. Para melhor efeito, o tecido apanhado pela agulha e os espaços entre os pontos devem ser sempre de igual tamanho. Este ponto pode ser enlaçado com linha da mesma cor ou de cor diferente. Use uma agulha de ponta redonda para o enlaçado e não apanhe tecido algum. O Ponto Russo pode também ser trabalhado em tecido para o bordado sobre os fios contáveis.

Ponto Atrás Duplo ou Ponto Sombra

Ponto Atrás Duplo ou Ponto Sombra

Este ponto é usado para o Bordado de Sombra em tecido fino e transparente e pode ser feito também no lado direito do tecido com em A – um pequeno Ponto Atrás feito alternadamente em cada lado das linhas duplas do desenho (as linhas pontuadas no diagrama mostram a formação do fio no avesso do tecido). A cor da linha aparece delicadamente através do tecido – Fig. B mostra o ponto feito no avesso do tecido como Ponto Russo bem Unido sem espaços deixados entre os pontos. Ambos os métodos dão o mesmo resultado.

Ponto Cuz

Ponto Cruz

Fig. A – Puxe a agulha na linha inferior direita da cruz e introduza-a no alto da mesma linha, fazendo um ponto através do tecido para a linha inferior esquerda. Continue até o fim da carreira desta maneira. Fig. B – Complete a outra metade da cruz. É importante que a metade superior de cada ponto caia sempre na mesma direção.

Ponto Cruz

Ponto Cruz

Puxe a agulha no lado direito inferior, introduza-a quatro fios acima e quatro fios à esquerda e puxe-a quatro fios abaixo, formando assim um meio ponto cruz; continue desta maneira até o fim da carreira. Complete a outra metade da cruz, conforme mostrado. O Ponto Cruz pode ser feito tanto da esquerda para a direita, conforme mostrado, como da direita para a esquerda. É importante que a metade superior de todos os pontos caia na mesma direção.

Veja outro artigo:  Bordado a Mão: Uma Arte Milenar 

Gostou dos Pontos de Bordar que apresentamos no artigo? Deixe Abaixo Seu Comentário, Dúvidas ou Sugestões. São Importantes Para Nós!

Envie seu comentário:

Você também pode gostar: